Advogado agora vai ser julgado por usar o ChatGPT

Inteligência Artificial no Tribunal: Uma Ferramenta Valiosa ou Uma Armadilha?

Recentemente nos Estados Unidos um advogado usou o ChatGPT. Um chatbot alimentado por inteligência artificial para auxiliar na argumentação do recurso de um cliente.

A ideia era buscar precedentes legais semelhantes ao caso que estava defendendo. O ChatGPT prontamente retornou com vários exemplos de casos para reforçar o argumento do advogado.

No entanto, houve um problema: todos os casos apresentados pelo chatbot foram inventados.

Agora, o advogado e todos os envolvidos podem enfrentar consequências jurídicas sérias. Isso desencadeou um debate maior sobre a confiabilidade da inteligência artificial no mundo jurídico.

O Caso Original: Um Acidente Aéreo e uma Batalha Jurídica

Para entender completamente a situação, vamos dar um passo atrás e olhar para o caso que desencadeou tudo isso.

Roberto Mata, um colombiano, decidiu processar a companhia aérea Avianca depois que um carrinho de serviço de bordo machucou seu joelho durante um voo de El Salvador para Nova York em 2019. Para conduzir a ação, ele contratou um escritório de advocacia.

O Recurso e os Casos Inexistentes

Justamente quando o processo estava prestes a ser arquivado, um dos advogados de Mata, Steven A. Schwartz, resolveu entrar com um recurso.

No documento de dez páginas, ele citou vários casos semelhantes ao de Mata, como Martinez v. Delta Air Lines, Zicherman v. Korean Air Lines e Varghese v. China Southern Airlines.

Esses casos foram sugeridos pelo ChatGPT, que garantiu ao advogado que eles eram reais e poderiam ser encontrados em “bases de dados jurídicas de reputação”.

No entanto, ao serem procurados pelo juiz do caso e pelos advogados da Avianca, esses processos não foram encontrados em lugar algum.

O Veredito da Inteligência Artificial: ChatGPT Falha na Verificação de Fatos

A descoberta de que os casos foram na verdade inventados pelo chatbot foi um golpe duro para Schwartz, que pediu desculpas por confiar no ChatGPT para escrever o recurso.

No entanto, as consequências para o advogado e as partes envolvidas ainda estão pendentes, pois o juiz do caso deve decidir se eles devem receber algum tipo de punição ou não.

A Lição Aprendida: IA não é um Oráculo

Este caso levanta uma questão importante sobre a utilização da inteligência artificial na indústria jurídica e em muitas outras.

Enquanto o ChatGPT é capaz de gerar texto coerente e responder a solicitações de conteúdo, ele não verifica os fatos e não deve ser usado como um “oráculo”.

A geração de conteúdo que não faz sentido ou é incorreto por uma inteligência artificial é chamada de “alucinação”.

Por essa razão, é crucial entender que, enquanto a IA pode ser uma ferramenta poderosa, também é essencial usá-la com conhecimento e cautela.

Chegou no Brasil! Qual é o app oficial do ChatGPT?

Marcos Oliveira

Marcos Oliveira

Marcos Oliveira é um especialista em criação de conteúdo digital e marketing, com um interesse especial em inteligência artificial. Com vasta experiência na indústria, ele já trabalhou com várias marcas de renome, ajudando-as a estabelecer uma presença online sólida. Como autor de destaque em nosso site, Marcos possui um conhecimento profundo das últimas tendências e desenvolvimentos na área digital, incluindo estratégias de SEO e marketing de conteúdo. Com sua expertise e autoridade, Marcos garante que seus leitores obtenham informações precisas e atualizadas sobre o mundo digital. Além disso, ele sempre se esforça para fornecer uma visão aprofundada e analítica dos assuntos abordados em seus artigos, enriquecendo o conteúdo e agregando valor para o leitor.

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais